in Tablets

Wintek

Como se não fosse suficiente a árdua tarefa de competir com o iPad – a vantagem da Apple é ter software e hardware – quando a concorrência conseguir passar de tablets anunciados a tablets vendidos, caso tenham a pouco provável sorte de ter uma acentuada procura, o que vão fazer para manter as linhas de produção a funcionar?

Apple, numa jogada estratégica no mínimo ousada, direcionou a sua vasta reserva de cash (acima de 55 biliões de USD) à compra de componentes, nomeadamente, touch panel screens (ecrãs tácteis).

No fecho das suas contas do passado ano, analistas repararam em reservas colocadas de parte com valores entre 3.9 a 7.8 biliões de USD. Já para cumprir com a enorme procura dos novos iPods, a sua estratégia criou graves problemas para quem também necessitava de componentes NAND.

Apple presentemente ocupa 60% da compra de ecrãs tácteis da Wintek e TPK, criando atrasos para quem necessita deste tão procurado e essencial componente. O resultado poderá ser catastrófico para quem está prestes a lançar para o mercado um novo tablet.

Se por um lado, ainda não se conhece como é que os novos Tablets se comparam com o iPad (falta sempre a informação mais pertinente – preço e data de lançamento), por outro, e assumindo que algum posso se distinguir dos restantes 100 e muitos lutando assim pelo segundo lugar, como é que vão conseguir manter suficiente stock para não existir nenhuma rotura de stock?

Com o lançamento do iPad 2 em Abril, não vai ser nada fácil. Ou a concorrência tem o azar de não captar o interesse do publico, ou poderá ter o azar do sucesso e não conseguir abastecer o mercado – venha o diabo e escolha.

Mais uma vez, a Apple demonstra a mais valia de planeamento, execução, e estratégia. O restante demonstra o custo de copiar a concorrência (mal e tarde de mais), não planear e executar em cima do joelho.

Write a Comment

Comment