in Social Media

My Marriott Hotel - Gaming

Marriott International tem como objectivo recrutar 50,000 pessoas pelo mundo fora, e como tem de ir buscar pessoal a outras industrias que irá certamente incluir pessoal sem experiência ou conhecimento do mundo de hotelaria, decidiu assim contratar uma empresa da África do Sul para lhe desenvolver o MyMarriottHotel – um jogo no Facebook.

O jogo tem o objectivo de simular a complexidade e agitação que é trabalhar nesta industria. A primeira versão do jogo, disponível já no Facebook, representa a cozinha onde os utilizadores vão ter que comprar ingredientes, equipamento de cozinha, gerir os pedidos e recrutar pessoal para trabalhar na cozinha. Outras versões vão incluir room service, housekeeping e frontdesk.

“Permite às pessoas terem uma visão realista das decisões que tem que ser tomadas e a velocidade a que se tem que trabalhar” explica David Rodriguez, Vice Presidente de Recursos Humanos. Um link para “Do it for real” leva o utilizador à página de recursos humanos do grupo Marriott.

A entrada do Marriott para o mundo de gaming não devia surpreender dado que já utiliza social media com sucesso. Mas é de louvar a sua capacidade de inovar especialmente numa industria que não é propriamente conhecida pela sua inovação no marketing. A realidade é que Marriott já encontrou o seu caminho, fortalecendo relações online com o seu cliente enquanto monitorizando o que dizem online.

Bill Marriott, CEO do grupo, tem o seu blogue desde 2007 e já foi referido várias vezes que o ROI do seu blogue ronda os $10 milhões de USD em vendas de quartos atribuído directamente a quem vem do seu blogue – nada mau. O Goodwill criado, consequentemente, não tem um valor quantificável mas podemos assumir que é muito alto.

De facto, grande parte dos hotéis tem uma presença online nas redes sociais mas poucos conseguiram desenvolver uma estratégia integrada, escolhendo assim utilizar Twitter e Facebook meramente como canais de comunicação. Marriott procura compreender as novas tendências e gaming vai de facto ser muito importante para as marcas.

MyMarriottHotel é único não só por utilizar gaming no seu inicio sem saber bem qual o resultado, mas também por concentrar esta campanha em recursos humanos e não na relação com o cliente. Com 50,000 posições a necessitar de staff até ao fim deste ano, o interesse está em encontrar talento que poderá saber pouco ou nada sobre a industria.

Marriott reconhece que para interessar esta nova geração, vai ter que conviver onde a geração vive – online – sem interromper o processo. A popularidade de FarmVille faz com que algumas marcas começam a tentar perceber o fenómeno de gaming bem como a melhor forma de coexistir neste novo ambiente – um contrasto às empresas que continuam a bloquear o acesso às redes, nomeadamente Facebook.

“É por esse motivo que estamos a fazer o que fazemos” explica Rodriguez. “O nosso negocio tem tudo a ver com relações. A relação com os nossos clientes. A relação com os nossos associados. E no Século XXI, social media é absolutamente uma parte indispensável na manutenção de relações fortes com os estes stakeholders.”

Mesmo com o ROI do blogue do CEO, Marriott não se prende a este tipo de avaliação, escolhendo incluir numero de fãs likes no Facebook e seguidores no Twitter para utilizar como benchmark – ou seja, uma espécie de manômetro da sua relação global com os seus atuais e potenciais clientes

“Chegou ao ponto onde caso não esteja presente online, poderá esse factor não se revelar um problema hoje, mas se não está envolvido, irá estar a perder uma grande fatia das futuras relações com os consumidores e funcionários,” acredita Rodriguez.

Write a Comment

Comment