in Google

Google Plus

Desde o primeiro dia que Google + conseguiu despertar a atenção de todos demonstrado na procura de convites pela maioria de influenciadores menos sortudos. Dado o facto que Google ainda não revelou estatísticas do seu serviço, os números que tem surgido são estimativas – primeiro 10 milhões, seguido por 20 milhões a meio de Julho e agora 25 milhões.

Mas existe alguma hesitação na comunidade em assumir Google + como sucesso ou insucesso, isto porque se por um lado os números continuam a subir, os utilizadores não estão todos a voltar – por menos na frequência necessária para tornar o serviço equivalente aos restantes – nomeadamente Facebook.

Um das razões prende-se com o facto que o serviço está ainda em fase inicial (experimental) faltando ainda várias ferramentas para que os utilizadores possam usufruir de algumas das funcionalidades existentes noutras redes.

Por outro lado, existiu alguma confusão com o que fazer com os círculos. Fatigue, no que concerne ao ter que convidar novamente os amigos a juntarem-se, terá certamente também levado a que alguns utilizadores não apostassem como se esperava.

Para mim, não vejo mais valia na utilização de Google + neste momento e isto sem que seja grande fã de Facebook. Estou atente mas confesso pertencer aqueles que experimentei mas dei por mim simplesmente a não voltar. Até porque presentemente, a informação do meu newsfeed/stream está repleto de early adopters – aqueles que vivem no aquário reservado para os experts.

É de salientar que, conforme a ComScore, este marco de 25 milhões foi atingido mais rapidamente que qualquer outro site social – MySpace levou 20 meses e Facebook 36 meses – vale o que vale…

Google Plus 25 M

O crescimento de numero de utilizadores registados continua mas o trafego atingiu o seu pico no dia 21 de Julho e entrou desde então em declínio. Será que já passou a euforia toda? Provavelmente. O desafio para Google será aumentar e depois manter o interesse. Dado o insucesso de outras iniciativas de Google tal como Google Wave e Buzz, desta vez o mesmo não poderá acontecer até porque o live stream é fundamental para Google Search já que o contrato com Twitter acabo recentemente e Bing tem o stream de Facebook.

Write a Comment

Comment