in Tecnologia

Steve Jobs Foi

Como se fosse uma enorme surpresa, Steve Jobs anunciou a sua demissão da Apple como CEO mas mantêm-se como Chairman. O seu sucessor, Tim Cook, é tudo o que Steve foi mas mais – ponderado e mais novo.

É fácil pensar em Steve Jobs como um génio mas o seu passado tem tantos sucessos como insucessos. A Apple só podia chegar onde está hoje com um nível de talento global acima dos melhores. O futuro não está garantido, mas não pela saída de Jobs mas porque afinal, tudo muda constantemente, e cada vez de forma mais rápida.

A queda na bolsa de 5% pouco tem a ver com Steve Jobs ou Apple – é especulação, algo que a bolsa tem nos mostrado ao longo desta profunda crise financeira. A bolsa é, hoje em dia, muito diferente de quando eu trabalhei em Londres em 1996 para HSBC Markets. A introdução de mecanismos (software) alterou a forma como a compra e venda de ações é presentemente efectuada em tempo real.

O valor das ações da Apple irá normalizar num muito curto prazo. Desta forma, qualquer leitura da sua queda, demonstra uma falta de analise por parte de quem a utiliza para justificar argumentos seus referente à saída de Jobs e o seu possível impacto na Apple.

Durante os últimos anos, Apple tem preparado não um, mas sim vários possíveis sucessores a Steve Jobs. Não por falta de talento na Apple mas sim porque é assim que as coisas são feitas na Apple – não deixam nada ao acaso. Tim Cook era já há algum tempo apontado como a pessoa que iria sempre liderar a Apple post-Jobs.

Mas para assumir que um futuro para a Apple Inc. sem Steve Jobs será pior, parece-me deveras emotivo e simplista.

Quando decidi mudar para Mac em Junho do ano passado, não o fiz por ter sido influenciado por outros – simplesmente fartei-me do cocktail venenoso PC + Windows. Sem saber como, tinha-me tornado escravo desta tecnologia. O Mac e o iPhone ajudaram-me a funcionar melhor como profissional e é isso que admiro nos produtos da Apple. Sou hoje em dia uma espécie de brand ambassador mas não sou um Apple Fanboy. Enquanto a Apple e os seus produtos cumprirem, serei fiel.

O sucesso da Apple resulta de uma estratégia sólida e uma fé que um produto e/ou serviço excelente vence sempre. Os seus produtos são tão distintos que os mesmos conseguem vingar em mercados previamente assumidos como saturados e com preços premium. HP, líder no mercado dos PCs, lançando a sua própria tablet, anunciou recentemente a sua intenção de abandonar o mercado dos PCs. Esta noticia foi lida por muitos como uma assumida derrota contra a superioridade da Apple e o possível futuro negro do PC.

Apple criou uma cultura de inovação que agregado ao sigilo e atenção ao detalhe resultou num incrível hype e lealdade por parte do seu cliente, incomparável, culminando no estrondoso lançamento e subsequente monopólio do iPad.

Ao contrario da maioria das empresas, Apple reconhece as razões do seu sucesso e assim consegue implementar, produto após produto, uma estratégia vencedora a um preço premium. Once you’re lucky, twice you’re good, three times you’re Apple.

O inverso, política escolhida involuntariamente pelos seus concorrentes, só ajuda a somar novos utilizadores Mac aos já existentes e fieis. A sua insistência de um único ecossistema fechado, alvo de muitas criticas, ajuda a simplificar a escolha de outros produtos Apple por aqueles que se deliciam com a sua primeira experiência Apple.

É que tudo funciona. Da mesma forma que eu não quero saber o que está por baixo do capou do meu carro, também não quero saber o que Apple escondeu no iOS – sistema operativo. Algo que a Microsoft não percebeu e continua assim a não alterar – utilizadores de Windows são constantemente obrigados a navegar pelas tripas do seu sistema operativo na esperança de resolver algo que não lhes interessa saber mas que lhes trás inúmeras dores de cabeça.

Desta forma, só posso concluir uma coisa.

Thank you Steve Jobs for the good times.

Agora está na altura de deixar outros continuarem o que ele começou.

Comunicação de Steve Jobs:

To the Apple Board of Directors and the Apple Community:

I have always said if there ever came a day when I could no longer meet my duties and expectations as Apple’s CEO, I would be the first to let you know. Unfortunately, that day has come.

I hereby resign as CEO of Apple. I would like to serve, if the Board sees fit, as Chairman of the Board, director and Apple employee.

As far as my successor goes, I strongly recommend that we execute our succession plan and name Tim Cook as CEO of Apple.

I believe Apple’s brightest and most innovative days are ahead of it. And I look forward to watching and contributing to its success in a new role.

I have made some of the best friends of my life at Apple, and I thank you all for the many years of being able to work alongside you.

Steve

Comunicação de Tim Cook:

Team:

I am looking forward to the amazing opportunity of serving as CEO of the most innovative company in the world. Joining Apple was the best decision I’ve ever made and it’s been the privilege of a lifetime to work for Apple and Steve for over 13 years. I share Steve’s optimism for Apple’s bright future.

Steve has been an incredible leader and mentor to me, as well as to the entire executive team and our amazing employees. We are really looking forward to Steve’s ongoing guidance and inspiration as our Chairman.

I want you to be confident that Apple is not going to change. I cherish and celebrate Apple’s unique principles and values. Steve built a company and culture that is unlike any other in the world and we are going to stay true to that—it is in our DNA. We are going to continue to make the best products in the world that delight our customers and make our employees incredibly proud of what they do.

I love Apple and I am looking forward to diving into my new role. All of the incredible support from the Board, the executive team and many of you has been inspiring. I am confident our best years lie ahead of us and that together we will continue to make Apple the magical place that it is.

Tim

Write a Comment

Comment