in Alta Performance

Sucesso Fracasso

Como empreendedor, encontro-me neste momento prestes a abrir uma empresa e por isso contactei vários fornecedores.

Contactei inúmeras empresas, nas areas da imprensa, marketing, publicidade, Web designing, automóveis, electrónica e informática, etc.

Nesta minha senda, descobri uma série de empresas incrivelmente profissionais, com ótimo foco no cliente, empenhadas em criar valor, em responder rápido e concretamente a solicitações e em prestar um serviço de topo. O que me surpreendeu é que esta foi uma pequeníssima maioria e (regra geral) não as grandes insígnias. Quando questionei outras pessoas sobre isto, descobri que muitas mais tinham experiências similares, encontrando pessoas nas empresas que colocavam entraves a vendas, pedidos de orçamento, envio de propostas, etc…

É interessante perceber que o foco destas marcas não está no cliente, nem nas vendas, nem sequer no lucro (não sei mesmo onde está) e parece óbvio que na atual conjuntura económica (ou em qualquer outra) este erro vá pagar-se caro.

Numa altura em que o acesso a plataformas globais como Elance e a facilidade da compra online está espalhada e generalizada. Onde as reuniões por Skype se multiplicam e existem plataformas de gestão de projetos são fiáveis e seguras. As vantagens de poder falar pessoalmente com alguém são cada vez mais diminutas e influenciarão menos a escolha do cliente, principalmente se a conversa for má, difícil e cheia de entraves.

Isto são ótimas noticias para quem quiser aproveitar as vantagens da aldeia global e preencher este gap do mercado. Rapidamente se verá no topo com uma carteira recheada e a expandir o negocio.

O objetivo máximo de uma empresa é ter lucro (nem que seja 0), pois sem ele a empresa deixa de existir. Só vendendo é que conseguimos lucro. Só conseguimos vender consistentemente, maximizando recursos e otimizando as oportunidades do mercado se criarmos clientes que sejam nossos fans. Sem lhes prestar atenção, falar com eles e servi-los superando as suas expectativas não vai ser fácil fazê-lo.

Qual o caminho que escolhe para o seu negocio? Como está a ser a sua relação com os seus clientes?

Lembre-se que tem dentro de si o maior poder do mundo: A Decisão. Decida usá-lo.

Write a Comment

Comment