in Facebook

Facebook no Ártico

Facebook anunciou que vai abrir o seu primeiro server farm (viveiro de servidores) fora dos Estados Unidos. Vai ser num local na Suécia com 28.000 metros quadrados, a sul do circulo polar ártico.

Uma das vantagens para este tipo de complexo que utiliza uma enorme quantidade de eletricidade, será a sua proximidade e fácil acesso à energia hidroelétrica.

A sua localização na Europa vai também favorecer os utilizadores da Europa, em grande parte, diminuindo o loading time da plataforma – seja online ou através de aparelhos móveis.

Mas a principal, e provavelmente mais óbvia, razão é do frio que se sente lá – muuuuuuito frio. Server farms produzem quantidades altíssimos de calor e no case de sobreaquecerem, o sistema desliga como mecanismo de proteção. O resultado será sempre catastrófico para plataformas utilizadas 24 horas por dia e com a intensidade do Facebook.

É simples de imaginar o calor produzido por todas estas maquinas. Certamente já sentiu o calor de um portátil na sua pele. Agora imagine esse calor, mas com uma acumulada intensidade resultado de todos os servidores (computadores) a operar ao mesmo tempo, processando milhões de dados a toda a hora.

No Washington Post:

The Lulea data center, which will consist of three 300,000-square foot (28,000-square meter) server buildings, is scheduled for completion by 2014. The site will need 120 MW of energy, fully derived from hydropower. Located 60 miles (100 kilometers), south of the Arctic Cicle, Lulea lies near hydropower stations on a river that generates twice as much electricity as the Hoover Dam on the border of Nevada and Arizona, Facebook said.

 

Write a Comment

Comment