in Estudos, Social Media

Social Media No Trabalho

Há duas semanas atrás, reportámos que as empresas estão dividias entre aquelas que dão acesso a sites de social media no trabalho e aquelas que bloqueiam todo o acesso. Um estudo da Cisco revelava que 40% dos estudantes universitários e 45% dos jovens profissionais  aceitariam honorários inferiores se tivessem acesso a social media, maior escolha nos aparelhos móveis disponibilizados e uma maior flexibilidade no horário e local de trabalho (remotamente).

Esta semana, um estudo na Grã Bretanha, conduzido por o site de emprego Reed, revelou que 1/3 de profissionais acedem a sites como o Facebook e Twitter durante o seu horário laboral. Por defeito, 67% dos inqueridos não o fazem mas será porque escolhem não o fazer ou não conseguem dado que o acesso é vedado no trabalho?

Mas o bloqueio de acesso a sites de social media, nomeadamente as redes sociais, pode estar a ter pouco impacto dado que 64% dos inqueridos acedem através dos seus smartphones e 36% estão a dar uma espreitadela no seu computador do trabalho quando o mesmo o permite.

Mas a política que as empresas estão a seguir não é uniforme deixando muitos a questionar, afinal quem tem razão? 28% responderam que as suas empresas bloqueavam o acesso, 40% têm um acesso limitado e 1/3 revelam que as suas empresas não têm nenhuma política em vigor e assim sendo dão acesso total a todo o conteúdo online.

O perfil daqueles que acedem a sites de social media online no trabalho, 44% são de marketing, 43% em TI, 33% em engenharia e 27% na área financeira. Não deverá surpreender ver Facebook como o principal site visitado por todos, seguido pelo LinkedIn e depois Twitter.

O acesso para a maioria ocorre uma vez por dia com somente 5%, os agarraditos, a acederem mais que 10 vezes ao dia.

Seja como for, não me parece que a solução seja bloquear. Social media tem tanto de mau como tem de bom e na maioria dos casos, o problema não é a tecnologia mas sim a forma como a mesma é utilizada e isso cabe às empresas darem formação continua na própria utilidade de Facebook, LinkedIn, Twitter e blogues.

Dos resultados do inquérito, a Reed criou este inforgraphic:

ver original

Social Media No Trabalho

(Imagem: TechNewsArena)

Write a Comment

Comment