in Tablets

Sony Tablet Saldos

Quase que já não é noticia, mas muitos continuam num estado continuo de negação. A Sony é agora a mais recente vitima de uma errada estratégia no que concerne ao mercado das tablets.

Sony, como todos os outros fabricantes de electrónica, decidiu enfrentar o iPad no mercado das tablets, ignorando, ou tentando esquecer, que “Rome wasn’t built in a day.” É que a Apple levou 5 anos para desenvolver e prepara-se para lançar com um ecossistema ao nivel pretendido.

Como todos os outros, Sony teve só uma oportunidade de conseguir competir neste mercado que não inventou, não compreendeu e em que entrou com pouca ou nenhuma experiência ou compreensão sobre o que estava acontecer à frente dos seus olhos.

Poderia ter escolhido diferenciar ou até não entrar. A sua estratégia, mal preparada, não podia ter chegado nas piores das alturas. No CES 2011, onde 101 tablets foram lançadas, Sony ainda tinha a possibilidade de virar as costas. Mas escolheu arriscar, e perdeu.

A Sony foi uma das maiores e mais sucedidas empresas de electrónica do mundo, reconhecida pela qualidade. Mas sem que tivesse preparada, a Samsung entrou a matar, copiando a sua marca premium de televisores, a Bravia. De um dia para outro, a Sony foi forçada a cortar os seus preços, tornando assim a Bravia em mais um bem comum.

A ironia é que teve que ser uma powerhouse de retalho online, a Amazon, a perceber o mercado de tablets e a entrar tarde mais bem, no único segmento a explorar – low cost tablet – mas como conteúdo.

O que fica é iPad a dominar o mercado de tablets, e os restantes Android tablets a competir com o Kindle Fire, que vende neste momento 1 milhão de tablets for semana.

A única duvida é a Samsung, dado que a mesma não dá números vendidos mas sim números fabricados e shipped – muito que queiram todos acreditar nos números, shipped NÃO é vendido.

CES 2012, com inicio no fim desta semana em Las Vegas, não vai certamente estar focado no mercado de tablets, mas sim em acessórios, e a maioria deles para? Sim. iPad.

Por menos nós já tínhamos previsto isto: Nova Tablet – Consegue a Sony Ter Sucesso Onde Outros Falharam?

Se um tablet for demasiado parecido com o iPad podendo assim afigurar-se como alternativa, corre o risco de ter que lidar com toda a força legal da Apple. Se por outro lado decidir diferenciar-se, o desafio é igualmente difícil (diria quase impossível) dado que o mercado assume que um tablet é um iPad e um iPad é um iPad.

A única possibilidade neste momento é de competir em preço, mas os custos não o permitem até porque depois entram no mercado do Kindle – oops.

 

Write a Comment

Comment