in Tecnologia

Mr Dotcom

O fundador do site de partilha de ficheiros, MegaUpload.com vai continuar preso enquanto se autointitula inocente. Parece que o Mr Dotcom não está a gostar da forma como o descrevem.

Mas se ele tivesse simplesmente ficado pelo papel de fundador do maior site de partilha, o futuro poderia bem ser diferente. Já Sean Parker, fundador do primeiro mega site de partilha (ou piratearia), o Napster, é hoje em dia um autêntico rockstar perante a industria de tech e já conta com investimentos de peso como é o caso de Spotify.

Mas Mr. Dotcom, que mudou o seu nome original de Kim Schmitz, é conhecido por outras alcunhas como Dr. Evil e a sua prepotência e completo desprezo pela lei vai-lhe sair caro. Vários veículos foram a semana passada confiscados com matriculas personalizadas que demonstram a sua aparente confiança de que nunca seria travado. Nos Ferraris, Lamborghinis e Maseratis, as matriculas falam por si – “GOD”, “HACKER” e “GUILTY”.

O tribunal não deixou que ele saísse da custódia das autoridades na Nova Zelândia, considerando-o alguém de alto risco de fuga dado ainda não terem apreendido todos os seus assets, dado que ele utilizou sempre múltiplos pseudónimos e cm base no seu passado em que já fugiu das autoridades.

MegaUpload

O que existe hoje no site MegaUpload

Mas o seu advogado tem razão numa coisa, seria muito difícil alguém com 130 kg e 2 metros de altura mudar radicalmente a sua aparência e conseguir fugir sem ser apreendido.

A complexidade de casos como este levaram o juiz a adiar a sua decisão definitiva até Quarta-feira. “Given the breadth of issues covered in this bail application and the seriousness of the issues, I am going to reserve my decision,” explicou o Juiz.

As autoridades dos Estados Unidos querem uma extradição do Mr Dotcom para ele enfrentar acusações de ter construído um esquema no valor de $175 milhões de USD num curto espaço de tempo, utilizando a partilha de conteúdo de forma ilegal. O advogado alega que Megaupload simplesmente facilitou o armazenamento e partilha de dados. Algo que friamente, compara-se com o YouTube. É que o inicio do YouTube foi só conseguido com a piratearia voluntária dos seus fundadores, colaboradores e amigos, depois vendido à Google em Outubro de 2006 por $1,65 Biliões de USD.

Mas outros sites tomaram nota da agressividade e determinação das autoridades, como se pode ver noutro site semelhante, o FileSonic. Pode-se ler o seguinte: “All sharing functionality of FileSonic is now disabled. Our service can only be used to upload and retrieve files that you have uploaded personally”. Na parte inferior do site, FileSonic também divulga o facto de ter se juntado ao Internet Watch Foundation, uma organização que combata comportamentos criminosos online.

Mas o maior risco vem do seu comportamento que mesmo estando perante um juiz num tribunal, Mr Dotcom ainda teve tempo de agradecer ao publico que lhe veio visitar, inclusivo desejando a uma fã, um feliz aniversário.

Não deve ser por acaso que este caso rebentou neste mês, dado a intensidade do debate sobre a piratearia, por muitos aceite como o resultado das constantes mudanças – “you say piracy, I say share”. Muitos defendem que a maioria das grandes inovações têm resultado da partilha e do enorme potencial que a Internet hoje em dia representa. Um argumento que só enraivece Hollywood, a industria discográfica e aqueles que fazem dinheiro dos direitos de autor.

Estas industrias estão a colocar uma enorme pressão no congresso dos Estados Unidos para que exista legislação que ponha fim a tudo e todos que iniciam, contribuem ou promovem estes sites, facilitando assim a piratearia.

Mas como vimos a semana passada, o mundo juntou-se em massa para lutar contra SOPA (Stop Online Piracy Act) com alguns sites, como o Wikipedia, a desligarem os seus serviços durante 24 horas – um verdadeiro aviso ao que poderá no futuro acontecer caso SOPA seja aceite nos seus presentes contornos.

E o problema é este, cada vez mais existem mais pessoas, e muitas delas influentes, que dizem ser altura de aceitarmos o que criámos – a Web.

Antes dos ataques as torres gémeas, The World Trade Centre, podíamos nos dar ao luxo de acreditar que a utilização de SOPA seria moderada e reservada a casos extremos, mas o Patriot Act revelou-se um autêntico ataque aos direitos de cada um.

O FBI estima que Mr Dotcom tenha ganho pessoalmente perto de $115,000 USD por dia, durante o ano de 2010.

httpv://www.youtube.com/watch?v=-QLGQtEnPy0

 

Write a Comment

Comment

Webmentions

  • Facebook Vai Ser Atacado No Dia 28 de Janeiro Ao Meio Dia (update possível virus) |

    […] ativistas, que se autointitula “Anonymous”, reagiu ao FBI quando o mesmo decidiu fechar o site MegaUpload. A semana passada Anonymous conseguiu deitar a abaixa a página do FBI, da CBS, a DOJ (Department […]