in Tablets

Xoom dos Outros

Sabe como duplicar o valor de um Skoda? Encha o deposito com gasolina. Durante muitos anos este tipo de anedota era aplicado a todos os carros que ninguém procurava ter. Parece que a Motorola, farta de não conseguir vender o seu “iPad Killer” decidiu seguir uma estratégia semelhante.

Motorola facilitou a venda de vários dos seu tablets em segunda mão mas esqueceram-se de um pequeno grande pormenor – limpar os dados do antigo utilizador, isto conforme um press release seu.

Os 100 tablets com dados pessoais, fizeram parte de 6,200 Xooms preparados pela própria Motorola Mobility para ser vendidos no site woot.com. Os dados incluíam passwords, informação de várias contas, fotografias e downloads.

O insucesso do seu tablet só vaio piorar o seu resultado e caso a Google não consiga completar a sua compra, o futuro de mais outra grande empresa está em causa.

Como compensação, ou para gozar um pouco mais com o pessoal, a Motorola está a oferecer dois anos de anuidade do serviço Experian Protect My ID – um serviço para monitorizar a sua informação privada. Ou seja, a Motorola partilha os seus dados pessoas mas depois dá-lhe dois anos para poder ver onde andam a utiliza-la. Que bom. Por menos não ofereceram mais um Xoom.

Mas se por um lado a Motorola parece ter tido um momento infeliz, devemos também alertar para o facto que qualquer tablet e/ou smartphone com iOS ou Android tem a possibilidade de fazer um factory reset – algo que qualquer pessoa deve sempre fazer antes de enviar um aparelho destes para qualquer lado – incluindo para arranjo.

Write a Comment

Comment