in Social Media

Internet Troll

Na maioria dos casos, comentários desagradáveis deixados em posts ou fotografias online, demonstram na pior das hipóteses uma falta de edução ou simplesmente, a ignorância.

Mas existe um termo em Inglês, Internet Troll, que descreve uma pessoa que publica mensagens inflamatórios, repletos de odio e algumas vezes racistas, com o objectivo de provocar os leitores para responderem de forma emocional, muitas vezes perseguindo-os com uma maior intensidade.

Estes trolls muitas vezes usufruem do anonimato para viverem sem quais queres repercussões, online ou offline. Este é o dos maiores problemas para quem sempre quis ter comentários abertos sem qualquer moderação. Mas a experiência mostra que de facto irá sempre chegar uma altura em que alguma moderação é necessária e em alguns casos, que essas mensagens sejam apagadas e o utilizador, ou sei IP banido – algo que muitas vezes serve somente como uma medida temporária.

O seu anonimato leva-nos sempre a especular que tipo de pessoa pode deixar este tipo de comentário, ter este nível de ódio e em alguns casos ameaçar com violência ou até morte. Sem viver este tipo de ataque pessoalmente, muitos pensam que palavras valem pouco. Mas o ódio é algumas vezes tão desproporcional, que já levou alguns bloggers a deixar de conviver online e de fechar o seu blog para fugir de tal pesadelo.

Imaginamos sempre um desgraçado numa cave escura da casa dos seus pais com idade para ter juízo. Imaginamos uma pessoa que podia aparecer em qualquer filme de terror sem a intensidade da música que acompanha sempre, pois a sua aura afastaria qualquer um.

Mas a BBC quis saber como é um troll e se de facto esta imagem que todos têm, revela-se na vida real, offline. No mais recente programa Panorama, o jornalista Declan Lawn investigou um troll especifico que passa o seu dia a deixar mensagens de odio em páginas online dedicadas a familiares ou amigos que recentemente faleceram. Em alguns casos, os comentários são simplesmente racistas e deploráveis.

Lawn focou assim a sua investigação num troll online que utiliza o pseudônimo Nimrod Severen, conhecido fora do mundo do anonimato por Darren Burton. O seu interesse era de primeiro ver como seria um destes trolls, onde vivia e o que teria a dizer quando lhe perguntasse o porquê.

Burton justifica-se, após ter tentado ignorar o jornalista, que “Facebook é um fórum aberto” e muito que seja até verdade, é difícil compreender a sua necessidade de ser tão agressivo e violento com os seus comentários dirigidos a pessoas que nunca conheceu – sempre de forma cobarde, usufruindo do anonimato.

Veja parte do programa onde esta besta é encontrado num programa que faz lembrar o National Geographic quando procuram o mais perigoso dos mamíferos.

httpv://youtu.be/1kFNYuteAjA

 

E para não terminar em algo tão negativo, veja uma entrevista da BBC que fizeram a um taxista pensando que seria o tal expert que vinha falar sobre música e a Internet:

httpv://youtu.be/V4D8w2v7IB8

 

Se no inicio ele estava atrapalhado por estar a ser entrevistado, acabou por ganhar coragem e até opinar sobre os downloads e música.

 

Write a Comment

Comment