in Games

ZyngaCom

Uma das preocupações levantadas durante o processo de registo do IPO do Facebook, foi a dependência da rede social na empresa de jogos Zynga, com 12% das receitas do Facebook diretamente afectas à Zynga. Após a sua rápida passagem pela adolescência, Zynga saiu de casa e os pais não devem estar muito satisfeitos.

Zynga criou a sua própria plataforma de jogos, Zynga.com, previamente conhecida por Z-Live e Zynga Direct. A plataforma foi lançada com os seus 5 principais jogos: CastleVille, CityVille, Words With Friends, Hidden Chronicles e Zynga Poker. A plataforma está presentemente em Beta mode mas pode assim já começar a utiliza-la.

A independência não é total, pois o utilizador utiliza a sua conta de Facebook para aceder à plataforma, o que fica por explicar é como é que as receitas vão agora ser afectadas por esta mudança.

Quando se conecta através do Facebook, e assumindo que já interagiu com alguns destes jogos, verifica rapidamente que está tudo como deixou no Facebook – o momento em que parou no Facebook, todo o inventário que tinha adquirido bem como o valor da moeda virtual que tinha no seu e-wallet.

A sincronização é bilateral, tudo que faz no Zynga.com aparece exatamente igual no Facebook, e vice versa. Por enquanto Zynga.com não é uma alternativa ao Facebook até porque a plataforma está focada na experiência do jogo e não tanto no lado social – não pode publicar fotografias, criar eventos e só pode agrupar amigos por jogo. Mas Zynga optou por adicionar a funcionalidade de chat, a funcionalidade de descoberta de amigos e o app ticker para mostrar as atividades dos jogos, algo que Facebook recentemente desativou.

Zynga.com procura assim o que eles chamam um “Active Social Network”, um grupo de amigos e/ou desconhecidos que jogam em conjunto e para eles, a comunidade, qualquer pedido já não pode ser considerado spam.

Para todos efeitos, em vez dos jogos estarem integrados numa rede social que altera as suas regras consoante as suas necessidades, Zynga agora também existe fora do ecossistema do Facebook podendo desenvolver outras ferramentas para aumentar o nível de interatividade.

Mesmo tendo uma profunda integração com Facebook, Zynga consegue agora desenvolver fora das restrições implícitas e explicitas do Facebook. Para quem gosta destes jogos, a experiência torna-se assim mais concentrada e mais rápida, algo que vai agradar à comunidade. O próprio perfil do jogador é agora muito mais especifico à experiência que Zynga procura dar – fotografia, jogos que a pessoa joga e numero de vezes que a pessoa já ajudou alguém – já não tem que levar com o timeline e toda a informação irrelevante para quem procura jogar.

Uma grande diferença está no impedimento de interagir com um desconhecido no Facebook, algo que agora é possível em Zynga.com, não restringindo a interação à “amizade”, verdadeira ou não. Ao ligar-se alguém na Zynga também não faz com que essa pessoa torne-se amiga no Facebook, podendo assim jogar com quem quiser sem que tenha que assumir qualquer outra relação.

Este é um primeiro passo num caminho que irá certamente afectar Facebook a médio prazo até porque ficamos sem saber o que acontece agora às receitas. Ou seja, se comprar algo no Zynga.com, o mesmo aparece no Facebook menos a receita. Receita essa, que ao que parece, até é bastante importante para a maior rede social do mundo e a sua sustentabilidade.

Write a Comment

Comment