in Windows Phone

Windows Phone

Há poucos dias, perguntavam-me como ia a experiência. Como a experiência era para ser durante um semana e entretanto passou um mês, acho que podem resumir que até correu bem.Está na altura de devolver o Windows Phone à Microsoft. Antes de continuar, sugiro que leia o seguinte artigo, isto caso não o tenha já lido:

– Hoje Substitui o Meu iPhone 4 Por Um Windows Phone, Após 5 Anos de iOS

Antes de mais, devo dizer que o meu objetivo era de facto arrumar o meu iPhone e utilizar o Windows Phone, mas graças à política da Apple, essa troca não era tão simples. Quando retirei o cartão SIM no primeiro dia para o colocar no HTC, deparei-me com o primeiro desafio – um cartão demasiado pequeno para os restantes smartphones do mercado.

Mas em vez de pedir um segundo cartão, optei por utilizar o telemóvel das reservas do Silk que lhe garanto ter suficiente utilização para lhe poder dar a minha opinião sobre o Windows Phone.

Quando liguei o HTC, apareceu-me logo o design Metro do Windows e rapidamente respondi a umas perguntas para que ficasse pronto para o utilizar. O Windows Phone utiliza a conta Hotmail ou a da Xbox para utilizar todas as suas funcionalidades, da mesma forma como a Apple utiliza uma conta para centralizar tudo. Só um à parte, não gostei nada do HTC por isso nem vou referir mais o dispositivo.

Coloquei a minha conta antiga do Hotmail mas não consegui ligar-me, presumo que estaria a utilizar a password errada – já passavam mais de 8 anos desde que utilizei Hotmail. Mas utilizei a opção de criar uma conta nova e em poucos minutos estava a adicionar as outras contas – Twitter, LinkedIn e Facebook.

Ainda estava a tentar perceber como importar os meus dados para o Hotmail quando me ligaram e apareceu logo a fotografia e dados da pessoa. Fiquei meio baralhado até perceber que a informação vinha das contas online que tinha anexado ao meu telefone.

APPs

Se por um lado todos falam que a Apple nunca torna central as características dos seus dispositivos, acreditando na experiência e emoção, por outro depois comparamos a quantidade de apps no App Store da Apple com os que existem no Marketplace da Microsoft.

Mas o problema é que, em geral, nós até nem utilizamos assim tantos apps, bem como, a maioria das que utilizamos são cross-platform, ou seja existem em todas as principais plataformas.

Mas pensem por um momento no que fazem com os seus apps e a utilização que dá aos mesmos. Vai ver que na realidade pouco utiliza os apps em comparação com todas as outras funcionalidades. Para mim, está errado o argumento das apps, independentemente do numero descarregado diariamente da app store. Esta não faz, ou não deverá fazer, parte da decisão na compra do seu próximo smartphone. Pense bem na sua utilização mas acima tudo, no ecossistema a que pertence – iOS ou Windows.

E aqui fica a grande diferença e conversa em torno do que é verdadeiramente melhor. O argumento que o iPhone é app centric e que o WP é contact ou task centric até devia ser favorável para o WP, mas como a maioria de apresentações dos gurus relembram-nos constantemente que estamos a caminhar para um mundo em torno dos apps, as pessoas até ficam assim, erradamente, com a ideia que a estratégia acertada é de facto a de app centric.

Por isso, acabei por descarregar as que necessitavam não tendo em nenhuma altura ficado sem algo app que considerava necessária, muito pouco que fosse.

Interface

Na realidade o que gostei mais do Windows Phone foi que não era, nem de perto nem de longe, uma cópia do iOS. É que na realidade não tem que ser, nem deveria ser.

É de igual forma intuitivo e fácil de perceber e de utilizar. Pode-se colocar praticamente qualquer app na página principal e temos sempre as ferramentas mais importantes à mão – calendário, contactos, telefone e mensagens, bem como as fotografias, apresentadas de forma aleatória. Fez me sorrir várias vezes.

Só acho que o Windows Phone vai ter que arranjar uma outra forma de organizar os apps de futuro, pois ter uma lista longa torna-se impraticável.

Business Use

Não era de esperar outra coisa, mas o Windows Phone é de facto melhor que o iPhone no que concerne à sua utilização para negócios. Pode adicionar as contas que quiser bem como definir o que sincroniza ou o que fica de fora.

O que gostei mais do Windows Phone foi o facto que ao adicionar as minhas contas de Facebook e LinkedIn, fiquei assim com contactos que nunca imaginava ter, telemóvel e email, sem necessidade de fazer qualquer outra modificação.

Um pequeno exemplo. Quando encontra múltiplos contactos da mesma pessoa, pode elimina-los um a um no iOS ou pode então migrá-los no WP. E assim começamos a perceber que não existe nenhuma alternativa perfeita. Nunca iria sugerir um iPhone para quem gosta de reconfigurar o seu telemóvel para ficar mais personalizado, como também nunca iria sugerir um telemóvel Android para quem gosta de produtos limitados e seguros. Mas posso agora sugerir um Windows Phone para qualquer pessoa especialmente aqueles que utilizam Windows num PC.

A Decisão

Neste momento o iPhone tem claramente a vantagem com o facto que é um dispositivo sólido com um fantástico design controlado por uma só empresa. E acreditem que existem muitas vantagens para o utilizador em ter só que lidar com uma empresa em vez de comprar um telemóvel com um sistema operativo que não é atualizado com a devida frequência e que muitas das vezes está feito para que compre outro smartphone num curto espaço de tempo.

Muitos acreditam que a Microsoft perdeu a oportunidade e a melhor altura para introduzir o WP mas eu acredito que o tempo da Microsoft ainda está para chegar. Quando a Microsoft lançar oficialmente o Windows 8, ultrapassar a inicial reação negativa que acompanha sempre a mudança, com o lançamento de Windows Phones e tablets, acredito que assim possa ser uma decisão mais fácil para comprar um WP. Não devemos também subestimar o investimento e esforço que a própria Nokia está a colocar por detrás do sistema operativo da Microsoft.

Fica então por responder o que esperavam: vou substituir o meu iPhone 4 por um Windows Phone. Claro que não. Mas também não devo comprar um iPhone 5 como também não comprei o iPad 2, iPad (3), iPhone 4S ou um novo MacBook Air.

Estou bem servido mas na realidade esta experiência não tinha tanto a ver com a minha substituição de smartphone mas mais com a importância de podermos dar melhores recomendações. Assim posso afirmar com toda a certeza que o Windows Phone será a minha recomendação para quem não esteja decidida em comprar um iPhone.

Write a Comment

Comment

Webmentions

  • O Perigo Das Competições Que Nunca Deveriam Existir |

    […] Pessoalmente, utilizei um Windows Phone durante quase um mês e gostei muito como pode ler aqui: Windows Phone – O Veredicto Final.Só para irritar um pouco mais o blogger, ainda lhe pediram para tirar um fotografia à frente de […]