in Google

Google Tablet

Durante o keynote na conferência Le Web 2011, em Paris em Dezembro, Eric Schmidt da Google anunciou que a sua empresa iria lançar a um tablet em 6 meses, e ao que parece, não só já passaram quase 6 meses como também já existem fortes indicadores que o prometido é devido.

The Wall Street Journal avançou hoje que a Google vai começar a vender o seu próprio tablet. Esta não é a primeira vez que a Google lança um dispositivo seu diretamente ao consumidor – em 2010 o Nexus One, um smartphone da Google, foi um gigante flop, vendendo apenas 135,000 unidades no período em que o iPhone vendia 1 milhão.

The Nexus One is an example of what is possible with Android on mobile phones,” dizia na altura Mario Queiroz, vice presidente de product management na Google.

Mas o tablet não será feito pela Google, deixando esta tarefa para a Samsung e AsusTek, mas os tablets vão ser co-branded. O ano passado, Google comprou a Motorola, negocio esse que está somente pendente no Governo Chinês, algo que só poderá só vir a baralhar um mercado que já se encontra desfragmentado.

Motorola foi a primeira marca a lançar um tablet com Android em Fevereiro de 2011 e perante este conflito de interesse, mesmo com promessas que Google e Motorola vão continuar a funcionar de forma autónoma, muitos não vão gostar deste novo avanço por parte da Google.

Mas Google está a entrar num mercado altamente competitivo, lutando em duas frentes – Apple com o iPad e Amazon com o Kindle Fire. Kindle Fire tem Android. Das duas empresas, Apple é o concorrente mais difícil, especialmente após o seu lançamento no novo iPad criando um benchmark difícil de alcançar, impossível para quem pretende concorrer a nível de preço. Deixa assim a Amazon que com o seu Kindle Fire e vários lançamentos de tablets previstos para 2012/13, Google vai ter que concorrer a nível de segmento e preço – o ultimo mais difícil dado que Amazon perde dinheiro com cada Kindle Fire vendido, procurando recuperar em vendas na Amazon.com, algo que Google não pode fazer.

Com 3 milhões de iPads vendidos no primeiro fim de semana do seu lançamento e com uma estimativa de vendas de 6 milhões de Kindle Fires no ultimo trimestre de 2011, não será um desafio pacifico para a Google.

Apple continua a dominar o mercado de tablets, com 60% do mercado se incluirmos o Kindle Fire no mesmo segmento. Não me parece correto fazer esta comparação dado que ambos estão em segmentos diferentes (high-end e low-end) mas aceito o raciocino de quem o faz.

Estranho é Google achar que o modelo de negócios do mercado da tablet estar errado e ter assim a solução, isto se tivermos em conta o (in)sucesso que Google teve com os seus smartphones.

O problema vai mesmo ser no facto que a Google parece estar afastar-se de uma solução eficaz para a desfragmentação do seu ecossistema. Já foi aqui escrito, no Tudo Mudou, muito sobre Android, o seu ecossistema e a falta de segurança e atualizações de forma coerente.

Mas agora surgem várias noticias com base em inquéritos que demonstra que o interesse dos developers em Android tem estado a diminuir nos últimos 12 meses, isto com a mais recente noticia que Google faz mais dinheiro através do iOS da Apple que com o seu próprio sistema operativo, Android.

Write a Comment

Comment