in PR

Obama e Fallon

Difícil de imaginar o nosso presidente ou primeiro ministro a fazerem o mesmo, mas também não vejo a possibilidade de alguma vez ver Sarkozy, Merkel ou Zapatero num palco slow jamming uma das suas mais importantes mensagens.

Mas Barack Obama, e a sua equipa, já provaram sistematicamente, compreenderem a era digital e a importância de utilizar as ferramentas mais adequadas à mensagem e audiência.

Neste caso, era a juventude que Obama queria que ouvissem a sua mensagem e assim surpreendeu América, e o restante mundo, quando apareceu entre Jimmy Fallon e a banda The Roots, slow jamming a sua mensagem – poderá Pedro Abrunhosa voltar para as próximas eleições?

Mas esta intervenção não é para qualquer Presidente. A autenticidade, transparência e “coolness” necessária para conseguir tornar algo cómico numa mensagem que ressoa com a juventude, não está ao alcance de muitos – na política, ainda menos.

Now is not the time to make school more expensive for our young people,” disse Obama. Fallon continuou: “Ohhhh yeaahh. You should listen to the president.” Melhor que isto, não existe.

httpv://youtu.be/vAFQIciWsF4

 

Write a Comment

Comment