in Social Media

Rupert Murdoch

A história de Rupert Murdoch é brilhante – um homem que construiu um império de propriedades de media pelo mundo fora. Rupert Murdoch chegou a investir em social media quando outros ainda contemplavam se seria ou não esse o caminho do futuro.

$580 milhões pela rede social MySpace, demonstrou que Murdoch reconhecia a importância de tais redes, mas de igual forma, com o seu insucesso, demonstrou a falta de noção em como gerir social media.

Enquanto comprava o Wall Street Journal, e outras propriedades, a sua estratégia normalmente reforçava-o como um dos homens mais poderosos do mundo. O investimento online, sem a devida experiência e conhecimento, revelou-se prejudicial, vendendo o MySpace por $35 milhões 6 anos mais tarde em 2011.

Esta semana, Murdoch testemunhou novamente perante investigadores do governo Britânico – media ethics and stanrdards. Murdoch admitiu abafarem praticas negligentes num do seus maiores jornais Britânicos, o News of The World, jornal esse que ele acabou por fechar.

Murdoch é o homem dos media com maior influência do mundo, temido pelos políticos dos dois lados do Atlântico. Mas agora, perante o maior escândalo deste tipo, Murdoch apresenta-se de forma diferente – penitente e humilde, desculpando-se profusamente, perante o escândalo de phone hacking no News of the World.

“I failed. All I can do is apologize to a lot of people including all the innocent people on the News of the World who lost their jobs” explicou Murdoch, alegando terem-lhe escondido a escala das ilegalidades.

Mas perante toda a humildade, Murdoch continua a responder de forma cuidadosa, instruído pelos seus advogados Americanos, para que não diga nada que o poderá comprometer nos Estados Unidos onde ele está sobre investigação pelo Department of Justice, SEC e FBI.

Parece que a cultura Murdoch nos jornais não se restringiu a phone hacking – alegadamente, jornalistas nos seus jornais, subornaram policias e outros profissionais em agências governamentais para que conseguissem a noticia em primeira mão.

Rupert Murdoch chegou a ouvir que não era uma “fit person ro run a major international company”, e a realidade é que este brilhante homem ficou preso no passado. É inédito uma comitê do Congresso declarar um CEO impróprio para governar – tudo isto tornou-se pessoal.

Esta na altura deste homem de 81 anos reformar-se, mas o problema é que atrás dele vão os 4 filhos que ele preparou para ficarem a liderar o grupo. Tudo isto porque não se ajustaram aos tempos, à mudança e ao facto que é quase impossível, hoje em dia, gerir uma empresa desta forma – mais tarde, ou mais cedo, alguém vai falar.

Quando Murdoch comprou MySpace, pensava-se que ele se tinha ajustado ao novo mundo de forma rápida e decisiva – o valor pago foi considerado por muitos como um exagero, mas comparado com os valores pagos presentemente, MySpace foi uma forte aquisição na altura.

Mas enquanto Rupert Murdoch permitia que os seus jornalistas praticassem os males do passado, a CNN demonstrava-se adaptar perfeitamente a esta nova realidade, integrando social media no seu ciclo de noticias através do iReport. Já nem fazia sentido comprar a policia ou ouvir os telefonemas de outros – através de social media, a correta e legal utilização, Murdoch poderia ter mantido a sua empresa e reputação intacta.

Está mesmo na altura de Rupert Murdoch reformar-se pois ele não vai sobreviver às investigações nos Estados Unidos que não são só criminais mas sim civis.

Write a Comment

Comment