in Recursos Humanos

Aviva

Nunca percebi o raciocínio de despedir alguém por email, quer por motivos de ética, quer por razões de respeito, que acredito que todos os colaboradores merecem.

Mas a empresa Britânica, Aviva Investors, decidiu despedir um colaborador por email a uma Sexta-feira. No fim de uma semana de trabalho, 1,300 colaboradores, ou seja, toda a equipa, entrou em choque ao receberem ao mesmo tempo, um email com a decisão dos recursos humanos, quer teriam sido despedidos.

No email, os RHs relembravam das “obrigações contratuais” da empresa ao deixarem de trabalhar na empresa. Instruções seguiam para devolverem todo que pertencia à empresa. Deixando os seus passes de segurança à saída.

No fim ainda conseguiram deixar uma palavras de encorajamento, agradecendo neste caso aos 1,300 colaboradores, desejando-lhes sorte no futuro.

Pouco tempo depois, 1,299 receberam um email a pedir desculpa pelo lapso, assegurando-os que não tinham sido despedidos. Imagino a cara do que foi efetivamente despedido.

Duas lições importantes: rever toda a comunicação antes de enviar e não despedir pessoal por email. Parece tão simples.

Write a Comment

Comment