in LeWeb12Lon

Klout no LeWeb

Joe Fernandez, co-fundador do Klout defende o seu serviço e a sua utilidade com a frase  “Não intencionamos ser perfeitos”. Mas Fernandez sabe, como sabe a audiência aqui no LeWeb, que essa não é definitivamente uma reposta a dar. O que vale é que quem o entrevista, Alexia Tsotis, que se deveria cingir a escrever, pois o seu talento no palco consegue ainda ser mais duvidoso que a utilidade do Klout, é pouco melhor.

Existe uma diferença entre a nossa influência online e offline, algo que Klout não consegue ainda diferenciar. Mas para quem tem um Klout score alto, prepare-se pois vai tudo mudar novamente. Klout já tinha alterado o seu algoritmo em Outubro do ano passado mas vai mudar novamente muito em breve.

Mas com $30 milhões de USD investidos mais uns meros $40 milhões a entrar agora, Klout não deve ser subestimado. Para sermos justos, Klout está a tentar responder a algo que mais ninguém consegui até hoje, algo extremamente complexo e de certa forma subjetivo.

Fernandez deve-se estar a preparar para as repercussões que advém da alteração do algoritmo pois a ultima vez que a audiência decidiu “exprimir” a sua “insatisfação”, algo conhecido como o OccupyKlout, o seu numero de telemóvel foi publicado online e partilhado através do Twitter, resultando em dezenas de ameaças à sua própria vida – afinal Klout parece ser importante para alguns.

Existem alguns aspectos do mundo digital que vão levar algum tempo para se entender e utilizar, quer para o sentimento online, quer para a influência de cada um que seja relevante localmente como também gloabalmente. Nada fácil como já vimos no passado: Os Portugueses Mais Influentes No Twitter ou o Estudo Mais Inútil de Sempre?

Siga os artigos, direto do LeWeb em Londres
LeWeb Paris 2011

 

Write a Comment

Comment