in Mobile

Apple Vence Samsung

Acredito que podemos agora dizer, com alguma segurança, que a estratégia da Samsung funcionou – um risco que fez com que o mercado de smartphones ficasse nas mãos de duas empresas, pelo menos, por enquanto.

O que não compreendo, é a decisão da Samsung ir para tribunal nos Estados Unidos quando a mesma sabia que iria ter que enfrentar a Apple, mas pior, todo o Goodwill que existe em torno da marca deixando a decisão para um júri.

O júri levou apenas 3 dias para chegar à conclusão que a Apple tinha razão, e que de “facto”, a Samsung teria copiado o iPhone. Mas será que o júri percebeu todas as questões legais e técnicas envolvidas neste caso? Muitos duvidam, e com razão.

Provavelmente, isto foi o que aconteceu. Quando o júri voltou para deliberar e decidir, a conversa centrou-se não nas patentes mas em duas questões: a Samsung copiou os produtos da Apple? E existiu perda de receitas por parte da Apple dado a possíveis confusões entre os produtos de ambas as marcas? Já sabemos, que o júri decidiu a favor da Apple. O restante processo, que deveria ter levado no mínimo uma semana, levou muito pouco tempo – o júri já estava do lado da Apple. Tanto que, decidiram em favor da Apple, quando chegou ao momento de analisaram as acusações da Samsung.

Tudo ficou decidido em apenas 3 dias – o resultado final foi este: a Apple conseguiu contar uma melhor história que a Samsung e os emails internos de executivos da Samsung em que diziam estar perante uma crise interna dado a falta de produtos capazes de concorrer com o iPhone, provavelmente selou a decisão.

Mas dado o volume e complexidade de toda a documentação e procedimentos exigidos pelo processo e pela juíza, nenhum júri nos Estados Unidos seria capaz de devolver outra decisão. Tanto foi a confusão que a Juíza teve que mandar o júri recalcular o valor que a Samsung teria que pagar à Apple. Os números não batiam certos com as patentes que foram identificadas como aquelas que Samsung é acusada de violar.

Poucos falam sobre a vitória da Samsung, que no meio do processo, viu a sua tablet a ser retirada do processo, não acreditando ser possível a Apple ser proprietária do design de tablets – um retângulo preto.

Mas a maior vitória para a Samsung foi na sua escolha de estratégia. Acredito plenamente que a Samsung decidiu copiar o iPhone no inicio – não tinha outra alternativa dado o sucesso do iPhone e a falta de tempo e possibilidade de criar algo novo e diferente. Várias outras marcas vieram provar que não era possível.

Mas Samsung aproveitou o momento para se atirar para o mercado e teve a sorte, um gigante presente da Google, de lhe ser dado um sistema operativo capaz de concorrer com o iOS – o Android.

Se por um lado a Samsung vai ter que pagar mais de $2 mil milhões de USD à Apple, assumindo que a juíza não aplica o máximo de 3 vezes o valor atribuído pelo júri ($ 1.058 mil milhões de USD) mas sim um meio termo, por outro, a Samsung conseguiu se afirmar no mercado, mais importante da ultima década, a um custo relativamente pequeno. Foi assim, uma decisão bem tomada com um risco bem calculado.

As consequências a curto prazo podem até ser complexas caso a Apple consiga travar a venda de pelo menos 8 diferentes dispositivos da Samsung, mas a medio prazo, a Samsung não só se conseguiu estabelecer no mercado como líder, como agora já tem vários dispositivos distintos da linha da Apple e de grande sucesso. O novo Samsung S III é um bom exemplo da inovação e qualidade que a Samsung hoje em dia tem, e com a nova versão de Android 4.1, Jelly Bean, o futuro é bem mais seguro. Um outro produto diferente da Samsung, que tem surpreendido o mercado, pelo seu sucesso, é o Galaxy Note, que muitos duvidaram do seu tamanho – e agora está prestes a ficar maior.

Seja como for, uma decisão importante ainda está para ser tomada. O que fazer com todos os dispositivos vendidos bem como todos os apps que infringem as diferentes patentes da Apple? – pinch to expand, pinch to contract, tap to center ou bounce back. E como é que se vai controlar no futuro, a utilização dos mesmos, em novos apps?

Uma coisa é certa, por enquanto, o mercado vai estar nas mãos da Apple e da Samsung dado que existem mais de 250,000 patentes para smartphones, comparado com uma média de 10 para a industria farmacêutica. Qual a empresa que vai agora conseguir inovar, arriscar e vencer neste mercado?

Write a Comment

Comment