in MySpace

Myspace

Fico sempre com a ideia que estes títulos funcionam melhor em Inglês, mas pelo menos estou a tentar… O espaço “morto” reflete um pouco o sentimento da Industria e de aqueles que abandonaram-nos para se irem meter no meio da confusão – Facebook.

Myspace, com 50 milhões de utilizadores e um novo investidor que parece nunca ter dado um passo ao lado, Justin Timberlake, não está propriamente morto. Pelo contrario, mas numa era em que o sucesso é medido por quem tem a maior percentagem do universo registado no seu serviço, Myspace está claramente no fim da lista.

httpv://youtu.be/P2Z7go11GNE

Mas esta poderá bem ser uma das vantagens para o regresso desta rede que sempre serviu bem os seus utilizadores criativos, especialmente todos aqueles que procuram fama e dinheiro através da industria discográfica – algo que Facebook faz muito mal. E aqui pode de igual forma estar a resposta ao problema de receitas do Facebook – nicho e foco.

Após pouco mais de um ano, os novos proprietários da maior rede social da sua altura, embarcaram num novo redesign, quer interno, quer externo. Foi com a pré-estreia do seu novo exterior, que a maioria dos bloggers e imprensa online aplaudiram esta nova (futura) fase do Myspace.

Mas mesmo que todos estejam em acordo que o novo design é ótimo, o mesmo já não acontece quando falam sobre o futuro do Myspace. Poderá este vingar novamente? Tudo depende nos objectivos desta mudança.

Espero que o seu objetivo não seja de competir com o Facebook pois o futuro está claramente nas mãos de quem conseguir criar um nicho, e no caso do Myspace, a música e arte é claramente um nicho gigante.

Mas o passado avisa-nos que este tipo de viravolta raramente funciona, como Napster mostrou após a tentativa de o ter tornado num serviço de streaming pela parte de Best Buy . Uma desistência obrigada pelos péssimos resultados – o facto que foi Best Buy também não ajudou.

Myspace vai querer capitalizar na fama, sucesso e street cred que Timberlake possui como músico, ator e personalidade – um fenómeno de entretenimento mas que está um pouco afastado há algum tempo.

A razão pelo qual ninguém se arisca a prever o futuro é porque Myspace pode claramente ir para um lado como para outro. Se por um lado, Facebook está enraizado no nosso dia-a-dia, por outro Myspace pode mudar e ajustar-se sem que crie grandes anticorpos. Qualquer mudança no Facebook, seja ela pequena ou grande, parece criar um avalanche de protesto pelos seus utilizadores. Agora na bolsa, as mudanças serão mais pequenas e com menos impacto.

Mas uma coisa é certa, esta será provavelmente a sua ultima oportunidade de se reinventar sendo que já o tentou fazer 3 vezes. O seu grande coup d’état foi conseguir o investimento e força que Justin Timberlake trás para este projeto. De futuro, ninguem irá se arriscar a falhar num palco digital, em frente do mundo inteiro.

Nove anos depois do seu inicio, Myspace volta novamente para o seu core promise, numa altura em que o maior concorrente tenta ser tudo para todos, e é essa promessa que se revela o seu grande trunfo. Facebook já inclui os nossos pais, e em alguns casos, os nossos avós, e isso não é bom.

Por agora fica um vídeo, um design adequado à presente realidade e uma promessa de ser melhor. Basta entrar com a nossa conta do Facebook e ver as novidades. E ponderar….

Write a Comment

Comment