in Tecnologia

Quando eu tinha 12 anos (acreditem que isto foi há muito tempo), lembro-me perfeitamente de ir a casa de um amigo dos meus pais e ele mostrar-nos as novas colunas Bose: muito diferentes… Imaginem a loucura que era ter colunas direcionadas para a parede, colocadas a uma distância daquela cientificamente estudada.

E o meu espanto quando ouvi a qualidade do som. Apaixonei-me pela Bose, pela sua qualidade, pelo seu design e pela sua ousadia  em desconstruir e inverter aquilo que se pensava ser a única forma de ter som – colunas direcionadas para a frente.

Umas décadas depois, reencontro a Bose, desta feita no lançamento da Bose VideoWave II. Numa sala aparentemente pouco decorada, na cave da ABC, distribuidora da Bose em Portugal, focos de luz entrelaçados, ondulados em panos pretos imitam o tecto de uma tenda. Um outro pano preto suspenso patenteia um imenso logo da Bose.

No momento só penso que o produto deve ser mesmo bom, pois a atenção à acústica, supostamente, foi mínimo. Reparo num LCD de 55”, demasiado grosso para ser atual, e três colunas, um pequeno grave e dois pequenos tops, cobertos por pequenos panos, iluminados por focos – não percebo de onde vêm.

Bose VideoWave II

À volta do sistema, uma estrutura que se assemelha a uma moldura dos anos 80,  mas invertida…

Estou à espera que, pelo menos, retirem os panos, pois mesmo não sendo um audiófilo, estou consciente de que dificilmente conhecerei a verdadeira qualidade do som através do tecido, muito menos deste.

Sérgio Silva e Rogério Amorim iniciam a apresentação. Não viemos ver nenhuma televisão (phew), viemos, sim, ouvir o novo sistema de som Bose VideoWave II. Esta não era, certamente, a apresentação que pensei assistir… o António Eduardo Marques, da AEMpress, fez questão que fosse. Confio nele, por isso fui.

Iniciada a apresentação, senti-me um pouco confuso com o conceito de estar a ouvir 3 colunas, tapadas com pano, enquanto olhava para um LCD grosso. Não exageradamente grosso, mas o suficiente para questionar se não teria mais que 1-2 anos no mercado.

Eis senão quando, o espanto: som verdadeiramente poderoso, definido e amplo. Fechei os olhos e imaginei estar perante um sistema de surround sound digno da Bose. Impressionante. O LCD ganha vida através de algumas imagens que reforçavam o impacto do som. Finalmente chegou a hora de retirar os panos, todavia, acontece magia – algo reminiscente à Steve Jobs (mas não exclusivo) – Sérgio e Rogério elevam as colunas e os panos, afastando-as dali, enquanto o som se mantém inalterável… mas como, se retiram as 3 colunas? Pasme-se, pois o som que deveria perder-se de imediato continuou– o som vem do LCD. Como é possível?

Bose VideoWave II

Seis colunas de graves pulsam em lados opostos, divididas em duas linhas de três. O resultado passa por um tubo para um ponto final que resulta de uma década de research & design.

Bose VideoWave II

Outro aspecto ainda fascina-me – the mother of all remote controls – aquele comando que as SmartTvs só podem sonhar vir a ter: um sistema integrado, sem fios ou colunas externas, um sistema de entretenimento que qualquer comum mortal consegue configurar e um comando pronto a dominar qualquer dispositivo que ligarmos – iPod, iPhone, PlayStation, Blu-Ray e/ou box de cabo. Tudo isto num inusitado sistema de som integrado num LCD – de repente, o LCD, recheado de inovação, parece ser fino, muito fino.

No fim da apresentação tive que fazer as duas perguntas da praxe – disponibilidade em Portugal e claro, preço. Eu quero um.

46” 5799€, 46” II 6999€ e 55” II 8299€ – a diferença entre a versão I e II é que a II é LCD-LED. Ouch…

Voltando à realidade, este sistema não é para mim, da mesma forma que a Bang & Olufsen nunca foi para mim, porém conheço pessoas que se apaixonaram e cometeram aquilo que considero ser uma loucura. No entanto, não o é, pelo menos para quem pertence a este segmento. Afinal, estamos a testemunhar uma pequena revolução que testa as barreiras da tecnologia e do design.

Só espero que não me entreguem um para experimentar, pois não estou a ver como poderia, alguma vez, devolvê-lo.

Confesso que não compraria um, mas eu também não sou cliente da Bose VideoWave II. Uma coisa é certa: imagino que o comando seja protegido pela sua respetiva patente, pois caso não fosse assim, as SmartTvs ficariam, rápida e certamente, inteligentes, finalmente.

Obrigado António pelo convite – valeu. Diverti-me e constatei que ainda se fazem apresentações inteligentes num mini-palco.

[youtube width=”602″ height=”350″ video_id=”tXg0wnbyt70″]

[toggle title=”Ver Press Release:” state=”closed”]

Lisboa, 30 de janeiro de 2013 – A ABC, representante exclusivo da Bose em Portugal apresentou hoje em Lisboa o sistema de entretenimento VideoWave II: o único ecrã de alta definição que integra um sistema de música e cinema-em-casa Bose.

Disponível com painéis LCD-LED de 46’’ e de 55’’ (a primeira geração estava apenas disponível no formato de 46’’ e com tecnologia LCD convencional), o sistema de entretenimento Bose VideoWave II é o primeiro sistema audiovisual completo do mundo capaz de realizar a reprodução de música e de bandas sonoras multicanal através de uma tecnologia proprietária em que nenhuma coluna é visível – mas com a mesma qualidade de inestéticos sistemas de múltiplas caixas.

Além de uma reprodução de som excecional, com baixo profundos capazes de dar um realismo máximo aos efeitos sonoros dos filmes, o sistema de entretenimento Bose VideoWave II inclui ainda um sistema proprietário de processamento digital de sinais que, usando processamento digital de sinais e tirando partido da reflexão das paredes laterais da sala, recria de forma convincente todo o ambiente de som multicanal para o qual até agora era necessário utilizar pelo menos cinco colunas e um subwoofer – e inúmeros cabos espalhados pela sala.

Integração e facilidade de utilização

Outro dos argumentos únicos do Bose VideoWave II é a sua tecnologia de integração e controlo de fontes (Bose Unify), que permite controlar qualquer fonte ligada à sua unidade central através de um pequeno e simples comando, extremamente fácil de usar.

O comando usado pelo Bose VideoWave II é um modelo de simplicidade funcional, incluindo apenas as teclas essenciais ao controlo do equipamento.

Consoante a fonte usada – o próprio televisor, o berço para iPod/iPhone incluído ou qualquer outro equipamento ligado à unidade central, como um leitor de CD, DVD, Blu-ray, consola de jogos, etc. – os restantes comandos surgem numa moldura em redor do ecrã, podendo ser facilmente escolhidos através das teclas de cursor do comando.

E como não faz sentido possuir um sistema simples e fácil de integrar na decoração da sala como este, para depois ter de colocar ao lado várias caixas adicionais, consoante os conteúdos a reproduzir, a Bose dotou o comando do sistema VideoWave II de um sistema de transmissão por radiofrequência.

Na prática, isto significa que qualquer equipamento ligado ao Bose VideoWave II pode ser escondido da vista, por detrás de um armário fechado, sem que tal impeça o seu controlo remoto. Os códigos de infravermelhos necessários ao correto comando à distância dos equipamentos são emitidos pela unidade central da Bose, que recebe a informação via radiofrequência e depois a transforma em infravermelhos.

Já disponível em Portugal, o sistema de entretenimento Bose VideoWave II tem um preço a partir de 5.799 euros (ecrã de 46’’).

O sistema é vendido em Portugal pela rede autorizada de Agentes Bose VideoWave com um serviço completo de entrega e configuração em casa do cliente. Qualquer problema eventualmente verificado durante o período de garantia é resolvido através da substituição integral do equipamento.

[/toggle]

Write a Comment

Comment