in Social Media

Um dos muitos desafios na era digital é perceber como resolver a questão de relevância e influência num mundo a sufocar-se perante a abundância de informação. Se adicionarmos as características de um ambiente em que a velocidade prevalece à veracidade, começamos a perceber a relação perturbada que a maioria tem com social media.

Supostamente, serviços como o KloutKred e PeerIndex, foram criados para nos ajudar a indexar a importância de cada um num mundo em que todos somos “experts”. Mas estes serviços operam com as mesmas dificuldades. Se por um lado eu tenho um Klout score de 65, e ao que parece não é nada mau, vejo que outros com o mesmo nível de “influência digital” são verdadeiramente mais influentes e experientes que eu. Mas nós vivemos num mundo global onde fees, respeito, confiança não se traduzem bem do offline para online.

Mas como isso não parece ser um desafio suficientemente grande para Klout, o serviço que aparentemente quer ser o campeão de influência e por defeito transparência, não resistiu ao marketing com asterisco, aquele que obriga-nos a ler o rodapé – the fine print. Pessoalmente já cheguei à conclusão que o asterisco é o aviso para não perseguir em frente. Qualquer promessa que necessita de uma explicação raramente merece a nossa atenção.

Já tínhamos escrito sobre a Cathay Pacific e a sua campanha de promover qualquer passageiro com um klout score superior a 40, dando-lhe acesso às suas exclusivas e luxuosas lounges em alguns dos principais aeroportos dos Estados Unidos. Desta vez, Klout decidiu alargar este tipo de parceria com a American Airlines, só que, pelo caminho, alguém decidiu criar uma oferta adulterada – um dos verdadeiros pecados do marketing.

[quote align=”right” color=”#999999″][…] if you have a Klout Score of 55 or higher, you can gain access to the Admirals Club by going to aa.com/klout. You do not have to be an American Airlines passenger to be eligible for this Perk. [/quote]

Supostamente, para qualquer passageiro com um Klout score superior a 55, pode agora o mesmo usufruir das suas lounges espalhadas por 40 aeroportos, uma oferta avaliada em $450 USD por ano – ótimo se fosse verdade.

Falta mesmo só ler as condições. Afinal não nos vale de nada pois não somos residentes dos Estados Unidos; não é para todos mas sim para um vencedor e está limitado ao mês de Maio.

AA Klout

Não passa de uma competição disfarçada num suposto privilegio de pertencer ao Klout – uma suposta recompensa pela influência de quem tem um Klout score de 55+. Experimentei e parece que ganhei um pass de um dia mas como não sou residente dos Estados Unidos, provavelmente ficarei à porta.

Para um serviço que quer à força ser levado a sério, estabelecendo-se como o benchmark de influência, este tipo de privilegio está demasiado mascarado para ajudar o Klout a estabelecer-se com referência no mundo de influência, e por defeito de transparência.

In Adage, MashableNeville Hobson

Write a Comment

Comment

Webmentions

  • Quando os influenciadores dominam os resultados das buscas | Blog Lecom

    […] estar longe de ter um fim à vista. Em quatro meses, a empresa  abriu o Klout Business,  fez uma parceria bombástica com a American Airlines, e anuciou agora o Klout Experts – um sistema de perguntas e respostas para os usários, […]