in Google

Desde que apareceu uma imagem de uma embarcação com contentores em cima, registado por uma empresa que assumiram estar associada à Google, a maioria dos media tem especulado sobre a sua futura utilização.

Primeiro, como é que chegaram à Google? A CNET foi a primeira a chegar lá através do bom jornalismo, algo que parece ainda existir online – analisando os contratos, seguindo um contacto associado através do LinkedIn e conversas com moradores, o jornalista conseguiu certificar-se que era muito provável que a Google estava a preparar algo secreto e misterioso.

O nome da empresa da Google é By and Large LLC, uma referencia à empresa “Buy N Large” do filme Wall-E. Mais, os quatro contentores têm nomes que começam com BAL seguido por números binários, 0001, 0010, 0011 e 0100.

Inicialmente, tudo apontava para um data centre que pudesse ser utilizada em casos de emergência ou até simplesmente como alternativa aos data centres já existentes. Até encontraram uma patente que demonstrava a possibilidade de ter data centres flutuantes que utilizavam a água do mar para arrefecer e as correntes do mar para gerar energia. Algo muito pouco sexy.

Google Barge

Fig. 2, US Patent 7,525,207, “Water-based data center” (Google Inc., 2009)

Depois surgiu a menos plausível explicação que ironicamente tornou-se verdadeira – um local de entretenimento com salas para exibição de produtos. O problema com esta teoria é que ninguém conseguia perceber que tipo de showroom iria existir sem janelas para o exterior. Mais, com todos os projetos em que Google está envolvido, um barco para festas parecia quase banal. A realidade é que ninguém sabe o que se vai passar lá dentro mas através das imagens e informação que surgiu hoje, será tudo menos banal. Aliás, “Google doesn’t do banal”.

Google foi forçada anteontem a enviar um email à imprensa com a seguinte informação:

“Although it’s still early days and things may change, we’re exploring using the barge as an interactive space where people can learn about new technology.”

Na realidade, não teve outra alternativa, dado que vários jornalistas tiveram acesso ao projeto recorrendo ao Freedom of Information Act.

Os contentores fazem parte da estrutura mas são meramente o esqueleto de algo que vai certamente ser um ponto de referencia em São Francisco e em outros locais onde as estruturas vão permanecer durante um mês, antes de embarcarem para o seu próximo destino. Um local para a Google demostrar o imaginável.

Write a Comment

Comment