in Smartphones

A Blackberry está ferida e muitos acreditam que as feridas são mortais. Conforme os seus últimos resultados do seu terceiro trimestre do ano fiscal de 2014, uma perda de $4.4 mil milhões de USD, confirma que o seu futuro sucesso é pouco provável.

Enquanto a Apple e Samsung crescem e monopolizam o mercado de smartphones, a Blackberry vê o seu market share diminuir para valores insustentáveis. A maquina é demasiada grande para conseguir competir ou até recuperar. Até a Apple, que produzia smartphones para o consumidor conseguiu levar as empresas a cederem à vontade dos seus colaboradores, alterando os seus procedimentos internos para aceitar estes novos modelos como equipamento profissional.

Mas a ultima facada vem de um novo startup, Typo, que criou um teclado “Blackberry Style” para aqueles que estavam ainda “presos” à Blackberry.  É inoportuno dado que o CEO da Blackberry, John Chen, anunciou que o futuro da sua empresa assentava no seu legendário teclado. Não é de estranhar então que a Backberry decidisse levar este recém nascido startup a tribunal.

Mas este não é qualquer startup.

Uma das pessoas por detrás do Typo é Ryan Seacrest (investimento de $1 milhão de USD), mais conhecido por apresentar o American Idol e produtor de vários programas no canal E! (contrato de $21 milhões de USD por 3 anos). Pode-se dizer que Typo está bem acompanhado.

Não é que Blackberry irá sofrer uma morte lenta. Os seus assets que ainda incluem patentes importantes bem como um profundo conhecimento de segurança no mercado mobile, mais tarde ou mais cedo, alguém irá comprar a empresa por um valor irrisório – isto se a Foxconn não o fizer antes.

A Blackberry anunciou uma parceria de 5 anos com a Foxconn mas não devemos assumi-la como uma parceria. É que para todos os efeitos, a Blackberry está a oferecer a sua empresa sem qualquer necessidade de compra para que a Foxconn possa criar e vender smartphones low cost.

Image: BGR

Write a Comment

Comment