Sochi 2014: Não Esperem Qualquer Privacidade

Na minha primeira e ultima visita a DefCon, a maior conferência de hackers em Las Vegas, segui o conselho que me tinham dado – não ligar wireless de qualquer dispositivo. Fui mais longe, nunca liguei o meu smartphone e deixei o meu Mac no hotel desligado. É que um dos desafios para quem lá está é entrar nos dispositivos dos “virgens“, ou menos atentes, e projetar toda a informação privada para todos verem, e gozarem. Afinal é uma conferencia de hackers para hackers.

Agora chega um outro conselho – para quem vai assistir ou participar nos jogos olímpicos na Rússia, Sochi 2014 – não será se, mas quando, o(s) seu(s) dispositivo(s) serão comprometidos. Na realidade este aviso é válido para qualquer pessoa que visite a Rússia, mas na era da partilha, este evento tornou-se um alvo perfeito para todos os hackers Russos.

US State Department é mais direto – ninguém deverá ter qualquer expectativa de privacidade ao sair do avião na Rússia, incluindo nos hotéis.

A NBC News enviou um jornalista para testarem a vulnerabilidade dos dispositivos. Num café, antes de terem recebido o café, já o seu smartphone tinha sido comprometido. Normalmente, os hackers necessitam de descarregar malware para o dispositivo para ter acesso a toda a informação. Mas como verificaram, o smartphone começou a descarregar algo sem qualquer instrução do utilizador. Foi.

Depois seguiram dois computadores ligados ao WI-FI do hotel no quarto – um PC e um Mac. Ambos foram atacados em pouco tempo – 24 horas. Todo o equipamento era novo.

Sochi Hackers

Na realidade existem formas de precaver e de manter os dispositivos relativamente seguros, assumindo que os utilizadores têm conhecimentos para o fazer e têm o devido cuidado quando navegam e ligam-se para lerem emails ou para verificarem as suas contas online.  A maioria não sabe, nem vai se aperceber, transmitindo dados para servidores Russos muito depois de saírem da Rússia.

Na realidade, o melhor conselho é mesmo não ligar ou utilizar o equipamento. Provavelmente uma excelente oportunidade de gozar a beleza dos jogos olímpicos sem distrações desnecessárias. Isto se não tiver num hotel de 5 estrelas onde o esgoto sai pelas torneiras, empregados entram nos quartos sem aviso para terminarem algumas instalações, faltam lâmpadas, etc.

Normal se tivermos em conta que só gastaram $ 15 mil milhões de USD nestes jogos, os mais caros de sempre.

Abertas as Candidaturas ao ACE Acceleration Programme

Os negócios na área das Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC) têm agora a possibilidade de receber apoio personalizado para a entrada em novos mercados através do programa ACE.

Para quem tem um negócio neste setor e tenciona crescer e internacionalizar-se esta pode ser uma boa possibilidade. O ACE proporciona um apoio intensivo e personalizado às 100 melhores startups e PME’s TIC europeias, de forma a garantir a sua rápida entrada e crescimento nos mercados europeus. Não se ficando por aqui, o programa estimula também o contacto com mentores de toda a Europa, plataformas sociais e acesso a financiamento.

Lançado em setembro de 2013, financiado pelo Sétimo Programa Quadro da UE e liderado pela European Business Network, o ACE é um projeto de dois anos que envolve 15 parceiros de 12 países europeus, incluindo incubadoras, clusters, living labs e aceleradoras de topo.

O Instituto Pedro Nunes (IPN) e a Sociedade Portuguesa de Inovação (SPI) são os parceiros portugueses.

As candidaturas estão abertas até 28 de fevereiro de 2014. Para mais informações consulte a página www.europeanace.eu ou contacte directamente os parceiros portugueses.

Guest post:
Joana Soares
Junior Project Manager
IPN TecBis- Technology Business Innovation Sustainable Growth